Mulheres que mudaram o mundo: o que seria da tecnologia sem elas?

Se adentrarmos uma sala de qualquer turma do curso de Análise de Sistemas, Ciência da Computação e também das Engenharias, iremos constatar algo que nem é mais uma novidade: o número de mulheres é bem inferior ao de homens.

Segundo um levantamento de dados da USP, em 1974 o Instituto de Matemática e Estatística (IME) teve sua primeira turma de Ciências da Computação, que formou 20 pessoas, no total 14 mulheres (70%) e 6 homens (30%).

O número acabou diminuindo ao longo do tempo, e em 2016 a turma de 41 formandos possuía apenas 6 mulheres (15%).

Seja qual for o motivo para esta queda, nós queremos saber: você já ouviu falar de Ada Lovelace, Grace Hopper, Irmã Mary Kenneth Keller, Radia Perlman, Katherine G. Johnson e de Hedy Lamarr?

Todas estas mulheres marcaram a história da tecnologia e você precisa conhecer seus inventos! Confira a lista:

Ada Lovelace e o primeiro algorítimo

Acredite, uma mulher foi a pioneira da computação. Muito à frente de seu tempo, a Condessa de Lovelace nasceu em 1815, bem antes da criação do primeiro computador.

Mas mesmo assim, a matemática deixou sua rica contribuição ao mundo.

Ada teve como mentores o matemático Augustus De Morgan, primeiro professor da área na Universidade de Londres, e também trabalhou com o cientista Charles Babbage no projeto da máquina analítica.

A condessa londrina é conhecida como a primeira programadora da história com a criação do primeiro algorítimo a ser processado por uma máquina. Foi com ele que a máquina analítica, com que trabalhou com Babbage, pôde ser concluída.

Mary Kenneth Keller e o primeiro doutorado

A freira Mary Kenneth Keller foi a primeira mulher da história a conseguir o doutorado em ciência da computação. Ela se formou em matemática na Universidade Católica DePaul e concluiu também seu mestrado em matemática e física.

Mary  também ficou conhecida por ter participado do projeto de desenvolvimento da linguagem de programação BASIC (Código de Instruções Simbólicas de Uso Geral para Principiantes, em tradução).

Visionária, Mary lutou pela inclusão das mulheres na área da ciência da computação, além de ter dedicado sua vida a educação.

Hedy Lamarr e o Wi-Fi

Mais conhecida por sua carreira de atriz em Hollywood, Hedy Lamarr foi também co-criadora da tecnologia que serviu como base para a criação do Wi-Fi, Bluetooth e celulares. É considerada a “mãe do Wi-Fi”.

Hedy não teve formação acadêmica, mas sempre foi muito curiosa. Durante a Segunda Guerra, utilizou sua criatividade para criar um sistema que garantia que torpedos de rádio não sofressem interferência ou fossem detectados por inimigos.

Grace Hopper, criadora do COBOL

A americana Grace Hopper criou em 1959 a primeira linguagem complexa de computadores, chamada de Linguagem Comum Orientada para Negócios (ou pela sigla em inglês, COBOL). Até hoje esta linguagem é utilizada em empresas no mundo todo.

Além de ter concluído seu doutorado em matemática na Universidade de Yale, Hopper entrou para a Marinha americana durante a Segunda Guerra Mundial e seguiu carreira até se aposentar com a patente de contra-almirante.

Pela Marinha, foi enviada à Universidade de Harvard para trabalhar como programadora do primeiro computador de grande capacidade, conhecido como Mark I.

Katherine G. Johnson e a corrida espacial

Katherine G. Johnson auxiliou na vitória dos Estados Unidos na corrida espacial, e também inspirou o filme “Estrelas Além do Tempo”. Ela ganhou em 2015 a Medalha Presidencial da Liberdade do governo dos EUA.

A matemática foi responsável pelos cálculos que determinavam o tempo do lançamento da Apollo 11. No dia do lançamento, trabalhou durante 14h no retorno da missão. Suas contribuições foram fundamentais para a exploração espacial norte-americana.

Radia Perlman, mãe da Internet

A americana Radia Perlman, a única da lista que ainda está viva, nasceu em 1951 e se formou em matemática no MIT. É autora de diversos livros sobre a área e recebeu muitos prêmios por suas invenções.

Conhecida como a “mãe da Internet”, Radia foi consagrada pela invenção do protocolo Spanning Tree (SPT), fundamental para que a operação das pontes de rede funcionassem. O protocolo faz com que seja possível a comunicação entre dois computadores.

Mulheres na tecnologia e nos negócios

Não é surpreendente que a maioria desconhecia as mulheres fantásticas citadas acima. Mas sem dúvida, conhecem o Mark Zuckerberg e o Steve Jobs.

No final de 2019 foi divulgado uma pesquisa sobre o número de mulheres no mundo dos negócios, e eles são assustadores se você for uma mulher, é claro. A pesquisa publicada no Panorama Mulher mostrou que apenas 19% estão em cargos de liderança no Brasil.

Além disso, só 13% dos cargos de CEO brasileiros são preenchidos por pessoas do sexo feminino.

Pense: Quantas mulheres líderes de grandes empresas você conhece?

Nenhuma? Vamos mudar isso agora!

  1. Cristina Junqueira, co-fundadora e vice-presidente do Nubank;
  2. Mary Barra, CEO da General Motors Company;
  3. Paula Bellizia, vice-presidente de Vendas, Marketing e Operações da Microsoft América Latina.

O mundo está melhorando, mesmo que ainda caminhando em passos lentos. A luta pela igualdade continua, cada vez mais forte. O lugar da mulher é onde ela quiser, seja na tecnologia, ciência ou nos negócios.

Feliz dia das mulheres!

Equipe OnlineApp

Marketing

Criada em 2016, a equipe de marketing da Online Applications produz conteúdos para os blogs Onbusca e OnlineApp. A equipe é formada por Daniel Peres (coordenador), Gustavo Fernandes e Ruth Silva (design), Larissa Silva e Livia Silva (produção de conteúdo) e Nathalia Andrade (análise de dados).

Share
Marketing

Criada em 2016, a equipe de marketing da Online Applications produz conteúdos para os blogs Onbusca e OnlineApp. A equipe é formada por Daniel Peres (coordenador), Gustavo Fernandes e Ruth Silva (design), Larissa Silva e Livia Silva (produção de conteúdo) e Nathalia Andrade (análise de dados).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *