Estudo de viabilidade: Não invista antes de calcular!

Para começar um empreendimento é necessário analisar criticamente, identificando se será um investimento lucrativo ou não. Afinal, não é uma opção perder tempo e muito menos dinheiro arriscando sem saber se dará certo. Para isso, foi criado o estudo de viabilidade.

Em poucas palavras ele busca avaliar a aplicabilidade do negócio, garantindo a segurança no investimento. Ele é capaz de avaliar se uma empresa, nova ou consolidada no mercado, produtos, processos e serviços, tem condições de se tornarem lucrativos com o tempo. Assim é possível investir com muito mais tranquilidade.

Continue lendo para descobrir como aplicar o estudo de viabilidade e quais são os benefícios de aplicá-lo antes de concluir um negócio!

O que é o estudo de viabilidade?

O objetivo ao fazer um estudo de viabilidade não é garantir 100% que o investimento dará certo. Na verdade, ele é feito para diminuir os riscos e incertezas antes de fechar um negócio. Nesse sentido, o estudo envolve uma série de análises sobre o mercado e a empresa, a fim de entender se é um projeto viável.

Sendo assim, é necessário fazê-lo antes de executar um projeto, pois irá ajudar a evitar, como dito anteriormente, a perda de dinheiro e tempo. Há ideias de negócio que podem parecer boas no princípio, mas depois de estudá-las é possível concluir que não.

Qual a sua importância?

Antes de mais nada, o estudo de viabilidade não apenas diminue a incidência de perdas financeiras. Com ele é possível medir uma previsão de retorno, com base em cálculos e estatísticas. Assim, com esses dados é fácil entender em quanto tempo você terá recuperado o dinheiro investido e começará a gerar lucros.

Portanto, o estudo de viabilidade não se aplica somente na hora de investir em uma nova empresa. Ele também deve ser aplicado antes de iniciar novos projetos, lançar novos produtos e na criação de um novo público-alvo.

Como fazer o estudo de viabilidade em 5 etapas

Para criar um estudo de viabilidade que seja eficiente, é preciso levar em conta uma série de fatores. Lembre-se que cada caso é um caso, e que não é possível reciclar o estudo para outros investimentos ou produtos diferentes.

Comece analisando o mercado

Antes de mais nada é preciso se questionar: quem são os meus concorrentes? Qual é a rentabilidade média de empresas do mesmo setor? Como anda o mercado para a área que quero atuar? Ou seja, é fundamental coletar informações para conseguir posteriormente projetar qual será a sua receita e suas despesas.

Um método muito utilizado para saber se o mercado irá se interessar pelo produto ou serviço em que você pretende investir é o Minimun Viable Product, ou somente MVP. Há várias formas de pesquisar se o público irá aderir a sua ideia, desde entrevistas, e-mail e até landing pages.

Quais são os custos e despesas inclusos?

É hora de colocar todos os seus gastos no papel. Isso envolve tudo, desde salários, aluguel, custos com matéria-prima, impostos, contas de internet, energia, etc. Separe em duas listas quais são os gastos fixos e os que variam.

E qual será a sua receita?

Depois de conhecer quais são os seus custos fica mais simples calcular qual serão os seus lucros. Assim, você obterá uma estimativa e conseguirá calcular em quanto tempo irá recuperar o que foi investido, ou seja, a taxa de retorno. A conta é simples: lucro= recebimentos – despesas.

Considere imprevistos

Não tem como fugir de imprevistos, alguns deles acabamos nem pensando que ocorrerão, assim como a pandemia do novo coronavírus. Certamente a maior parte dos investidores não iria pensar que uma pandemia faria com que negócios precisassem fechar.

Mesmo assim, alguns imprevistos ocorrem com mais regularidade e é sim possível evitá-los. A dica principal é ter uma reserva de caixa. Se houver situações de emergência você ainda terá certo capital guardado.

Revise seu plano regularmente

Da mesma forma como é bom ter um caixa reservado para imprevístos, é essencial revisar o seu plano. O mercado nunca permanece imutável, mudanças fazem parte do dia-a-dia de todos.


Em síntese, o estudo de viabilidade busca conhecer as variáveis de um investimento. Assim é possível saber se é uma boa ideia aplicar tempo e dinheiro e obter lucros posteriormente. Para mais artigos sobre o mundo dos negócios e tecnologia, acesse nosso blog!

Marketing

Criada em 2016, a equipe de marketing da Online Applications produz conteúdos para os blogs Onbusca e OnlineApp. A equipe é formada por Daniel Peres (coordenador), Gustavo Fernandes e Ruth Silva (design), Larissa Silva e Livia Silva (produção de conteúdo) e Giovanna Concon (análise de redes sociais).

Share
Marketing

Criada em 2016, a equipe de marketing da Online Applications produz conteúdos para os blogs Onbusca e OnlineApp. A equipe é formada por Daniel Peres (coordenador), Gustavo Fernandes e Ruth Silva (design), Larissa Silva e Livia Silva (produção de conteúdo) e Giovanna Concon (análise de redes sociais).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *